O que é RPG?



Role-playing game, também conhecido como RPG, significa em português jogo narrativo, jogo de interpretação de papéis ou jogo de representação.


Este é um tipo de jogo em que os jogadores assumem papéis de personagens e criam narrativas de forma colaborativa. O progresso de um jogo se dá de acordo com u

m sistema de regras predeterminado, dentro das quais os jogadores podem improvisar livremente. As escolhas dos jogadores é que determinam a direção que o jogo irá tomar.


Em registros oficiais, o RPG surgiu no ano de 1974.O primeiro lançamento foi o jogo Dungeons & Dragons (Masmorras e Dragões, em português), criado por Gary Gygax e Dave Arneson.


No início, o D&D (abreviatura de Dungeons & Dragons), era um simples complemento para um outro jogo de peças de miniaturas chamado Chainmail (cota de malha), criado em 1971 por Gary Gygax e Jeff Perren mas terminou dando origem a um jogo totalmente diferente e inovador. Este primeiro jogo era extremamente simples comparado aos Jogos de Interpretação da atualidade e tinha uma origem influenciada por jogos de guerra/estratégia.


Há poucos registros confirmados, mas há uma especulação que Gary e Dave começaram o RPG em virtude de que estariam jogando um "War Game de miniaturas" e um dos dois disse ter construído uma fortaleza indestrutível. Como forma de invadir essa fortaleza, o adversário disse que três dos seus melhores guerreiros foram enviados para entrar nos esgotos da fortaleza para invadi-la. Com isso, surgiu a primeira aventura controlando um pequeno grupo de personagens, e assim começou a interpretação individual e não apenas de exércitos.


Os dois conceitos fundamentais do RPG são a Interpretação e as Regras. Dentro disso, podemos considerar que Interpretar é: “Representar um papel, Reproduzir ou exprimir a intenção ou o pensamento de”. Essa é a parte do RPG que torna esse jogo diferente dos jogos de estratégia do qual se originou. É o fator humano envolvido em uma partida. È a definição de uma persona que cada jogador e narrador criou e que vai gerar o pensamento fora da curva e tornar a narrativa mais rica.

Mas como o RPG também é um jogo, há regras que o definem, e guiam aquilo que o seu personagem pode ou não fazer. A esse conjunto de regras chama-se sistema.

Em uma aventura de RPG sempre existem eventos aleatórios, nem tudo pode ser decidido de forma direta pelo narrador ou jogadores. Para representar a aleatoriedade das partidas da forma mais imparcial possível, no RPG existem regras para definir o sucesso ou fracasso de uma ação. Quando um jogador tenta fazer alguma coisa relativamente complexa, como lutar ou fazer acrobacias, um teste com dados deve ser feito para decidir o sucesso ou fracasso. Cada sistema possui as suas próprias regras, que definem que números no dado determinam um sucesso ou fracasso em cada jogada.


O narrador, mestre ou GM (Game Master) será aquele que criará a história e julgará as ações de todos os personagens do jogo. O narrador normalmente não possui um personagem próprio, mas controla todos os personagens não-jogadores da aventura que seriam os coadjuvantes da peça de teatro. Enquanto o jogador tem uma atuação assemelhada àquela de um ator de teatro, o narrador seria o diretor e roteirista, aquele que define o cenário, figurantes, ambiente e tudo mais.


Apesar do narrador seguir as regras de um sistema, ele pode quebrá-las, ignorá-las ou mudá-las em prol de uma fluidez no andamento da partida, baseando-se para isso no seu bom senso. Conhecer o máximo possível sobre o sistema facilita esse processo e evita arbitrariedades.


O jogador personagem, normalmente chamado apenas de "jogador", do Inglês "Player", é quem cria um personagem fictício, seguindo as regras do sistema escolhido por seu grupo, e controlará esse mesmo personagem pelas aventuras do jogo. Os jogadores são os agentes das ações de uma narrativa. Num jogo de RPG, os personagens principais, em torno dos quais se articula a narrativa (os protagonistas), são aqueles representados pelos jogadores protagonistas.


Para que uma história ou campanha de RPG ocorra, alguns elementos ainda se combinam para o sucesso do grupo:


Enredo: a trama ou seqüência das ações que, encadeadas, compõem a narrativa. O enredo, sendo o conjunto das ações dos personagens, é uma criação coletiva numa partida de RPG: os jogadores protagonistas contribuem com as ações de seus respectivos personagens e o narrador contribui com as repercussões dessas ações e com as ações de todos os demais personagens envolvidos.


Tema: é uma formula que define a proposta temática geral da narrativa. Um tema é uma espécie de mote a partir do qual os conflitos e o enredo são desenvolvidos. O tema está relacionado aos assuntos que são trazidos à tona na narrativa e ao(s) conflito(s) que estruturam o enredo.


Cenário: O universo no qual a história vai se desenvolver. Pode ter um sistema ou adaptar um já existente (D&D: Medieval Fantástico, etc).


Complementando, é importante ressaltar os tipos de RPG, que podem se adequar melhor a cada grupo de jogo. Além dos tradicionais RPGs de mesa, existe uma variação do RPG chamada livro-jogo, que contém aventuras-solo ou seja, aventuras que se pode jogar sozinho, uma alternativa ao RPG normal, que exige um grupo de pessoas para jogar. Acontece de pessoas começarem a jogar livros-jogos para depois passarem ao RPG. As aventuras-solo funcionam de uma forma semelhante a uma sessão convencional de RPG, onde o próprio livro faz o papel do "Mestre". Ele oferece as escolhas que o jogador pode fazer, e o jogador

progride no jogo conforme supera os desafios, podendo passar por diferentes enredos dependendo de suas escolhas durante o jogo.


Já o live action é o estilo de RPG que mais se aproximaria de um teatro de verdade. Você representa o seu personagem exatamente como um ator representaria um papel. É exatamente como uma peça de teatro, onde cada jogador representa um personagem. A diferença é que esses personagens foram construídos antes com ajuda do narrador, e serão representados no evento.


Play-by-fórum: salas e fóruns são criados para narração ou portais fornecem espaço dentro de seus fóruns para isso.


Só não esqueça! O objetivo de um jogo de RPG é, antes de mais nada, divertir os participantes através de uma história que eles elaboram conjuntamente. No caso do RPG, a diversão não está atrelada à competição, como ocorre com muitos outros jogos.

Não existe competição, vitória ou derrota. Existe apenas uma história narrada de forma conjunta, e a partida termina quando os jogadores sentirem que a história foi concluída. O objetivo do jogo, portanto, não é vencer, mas contar uma história.

Fontes: Wikipedia; Rede RPG ; RPGNotícias Imagem: https://www.fireflytoysandgames.com/role-playing-games.html

https://br.pinterest.com/pin/848576754779419192/; 

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo